Instabilidade Glenoumeral

O ombro é uma articulação complexa e com a maior amplitude de movimento do corpo humano. Devido a isso é uma articulação que tem a maior tendência a desenvolver instabilidade.

A instabilidade é a perda da capacidade do ombro de manter-se na posição correta, ocasionando seu deslocamento (o ombro sai do lugar), isso pode se dar de forma parcial que é a subluxação ou de forma completa chamada de luxação.

A perda de estabilidade é causada por falha de uma ou mais estruturas de estabilização. As principais estruturas que estabilizam o ombro são: ligamentos, cápsula articular, labrum e a musculatura e a estrutura óssea em si.

A falha no mecanismo de estabilização geralmente se dá por algum trauma que leva a uma lesão. Em alguns casos a pessoa já nasce com os ligamentos e capsula articular frouxos, nesses casos o ombro poderá se deslocar mesmo sem qualquer tipo de traumatismo.

Num paciente com instabilidade, faz-se necessário uma investigação detalhada através de uma história, exame físico, associado a exames de imagem como a radiografia, ressonância magnética sem contraste ou com contraste (artro ressonância magnética), e a então se traça um plano de tratamento.

O tratamento que vai desde o tratamento conservador (sem cirurgia) ou tratamento cirúrgico, dependendo da gravidade, de qual estrutura foi lesionada.

O tratamento conservador (não cirúrgico) geralmente é indicado para casos em que não houve um comprometimento tao importante das estruturas estabilizadoras, podendo-se através de medidas de reabilitação desenvolver a musculatura a fim de compensar a falha de outro estabilizador, além de outras medidas como por exemplo reeducação na realização de atividades do dia a dia ou esportes.

Quando indicado tratamento cirúrgico, a maior parte das lesões podem ser corrigidas de forma bastante efetiva por procedimentos de videoartroscopia.

Em casos mais graves ou quando existe comprometimento da estrutura óssea por vezes faz-se necessário cirurgia aberta convencional com colocação de enxerto ósseo.

A lesão SLAP (sigla derivada da língua inglesa que significa superior labrum anterior /posterior ) é um tipo de instabilidade, pois envolve um dos fatores que estabilizam o ombro citados acima: o lábio da glenóide, uma espécie de “mureta” que aumenta a superfície de contato local. O tratamento de acordo com cada caso também varia entre o conservador e a cirurgia.

A cirurgia consiste na fixação do lábio glenoidal através do uso de um parafusão âncora ( mesmo dispositivo usado na fixação dos tendões nas lesões do manguito rotador).

Captura de Tela (81)

Corte coronal de artroressonância identificando lesão SLAP.

capsulite

Corte axial de artroressonância identificando desinserção do labrum anterior em paciente com histórico de luxação recidivante de ombro.