Artrose

Artrose é o desgaste da cartilagem presente nas articulações (“juntas”) – estruturas formadas basicamente pela união de 2 ossos. A cartilagem é uma estrutura que reveste o osso e promove a facilitação do deslizamento entre um osso e outro. É uma estrutura delicada e pode ser lesionada por traumas ou por excesso de uso e esforço ao longo da vida. Uma vez lesionada a cartilagem não consegue mais retornar ao estado anterior, ou seja, ela não apresenta capacidade de regeneração.

No ombro os dois principais tipos de artrose ocorrem na articulação glenoumeral (entre o úmero e a escápula) e na articulação acromioclavicular (entre a clavícula e a escápula).

Há vários graus de lesão, nos quadros leves há uma pequena fissura na cartilagem, nos casos mais graves não há mais cartilagem e as estruturas ósseas entram em contato entre si provocando muita dor e limitação de movimentos.

O diagnóstico envolve a conversa, exame físico e exames de imagem (raio- x, ultrassom, ressonância magnética…)
Como o ombro não é uma articulação submetida a muito impacto quando comparada a joelho e quadril, nas artroses do ombro o tratamento conservador na maioria das vezes consegue o controle e alivio de sintomas.

Como opções de tratamento podemos citar medicamentos condroprotetores como a glicosamina, e fisioterapia. Nos casos em que a dor torna-se muito intensa e o tratamento conservador não atinge seu objetivo podemos optar pelo tratamento cirúrgico.

A artroplastia é a cirurgia que consiste na substituição da região de desgaste ósseo/artrose por uma prótese. Há vários modelos de formatos de próteses e o ortopedista quem fará a indicação para o uso de acordo com cada caso.

Raio-x de paciente apresentando artrose glenoumeral e acrômio-clavicular.