Blog

Notícias, artigos e novidades

A DOR NO OMBRO

Possíveis causas e dicas de prevenção Por Dr Freddy Segatto.

Depois da dor na coluna , a dor no ombro é a segunda queixa mais frequente no consultório dos ortopedistas. É particularmente desagradável, porque limita movimentos simples, como erguer e abaixar os braços, e pode atrapalhar o sono e o trabalho. Ocorre em todas as faixas etárias, em homens e mulheres, esportistas ou sedentários.

O número de pessoas com esta queixa, apresenta um aumento gradativo na população geral, relacionado a vários fatores, dentre os quais podemos citar estresse no dia-a dia, atividades de esforço repetitivo no trabalho, e o aumento de performance em esportes de alto impacto.

A dor pode apresentar-se relacionada a um histórico de trauma (direto ou indireto), mas na maioria dos casos tem inicio de

forma lenta e progressiva A maioria das pessoas tem a tendência de não valorizar ou minimizar as suas queixas, e de maneira precipitada, praticam a auto-medicação buscando o alivio apenas dos sintomas. Muitos por não buscarem tratamento  adequado, evoluem para um quadro crônico e de difícil controle.

Por isso fique atento se sentir ou ouvir alguém próximo referindo dor ao deitar sobre o ombro, levantar o braço, dor com aumento de intensidade ou com irradiação para todo o braço, relacionado ou não a formigamento.

Outras queixas comuns são a dificuldade para esticar o braço para pegar um objeto no banco de trás do carro, colocar o cartão na cancela do estacionamento, ou perda de força ao segurar determinado objeto, Praticantes de atividade física regular que envolvam o ombro, como tênis, natação e academia devem saber diferenciar um dolorimento comum proveniente do excesso de exercício, de uma dor que pode estar relacionadas a um quadro mais grave.

O primeiro caminho é procurar um ortopedista da sua confiança, que possa realizar uma avaliação criteriosa. Esta avaliação envolve uma conversa direcionada, com um exame físico adequado e exames complementares que possam identificar o problema.

Dentre as principais causas de dor crônica no ombro, podemos citar a síndrome de impacto que é provocada pelo atrito entre estruturas que promovem e facilitam os movimentos do ombro.

A consequência é uma resposta inflamatória que atinge estas estruturas que chamamos de tendões e bursas, e são conhecidas como tendinites e bursites.

O tratamento conservador com medicamentos, acupuntura (para controle de dor), e fisioterapia para reabilitação funcional, orientações posturais e ergonomia, é feito na grande maioria dos casos.

A cirurgia também é uma forma de tratamento, que quando bem indicada, e em casos específicos, tem um ótimo resultado.

A maioria das cirurgias é realizada através de um procedimento denominado artroscopia do ombro, A artroscopia, palavra que vem do grego e significa olhar dentro da articulação, é uma técnica que permite, através de uma micro-câmera, corrigir lesões no ombro fazendo apenas pequenos orifícios na pele.

DICAS DE PREVENÇÃO DA DOR NO OMBRO

  1. No trabalho a ergonomia deve ser respeitada. O braço deve permanecer ao longo do corpo, com apoio para os cotovelos na cadeira, e a tela do computador permanecer ao nível dos olhos.
  2. No dia-a-dia, objetos de uso mais frequente, devem ser deixados em uma posição em que seja evitada a elevação do braço acima do nível do ombro.
  3. Devemos evitar de pegar objetos realizando movimentos que envolvam o extremo do movimento do ombro, como buscar objetos na parte de trás do carro sem realizar a devida rotação do corpo e acompanhar o movimento.
  4. Durante a prática de atividades físicas como a Musculação, Exercícios Funcionais e Pilates, o ideal é que haja um acompanhamento individualizado de um Fisioterapeuta ou com um profissional Educador Físico com formação adequada.
  5. Tênis, natação, e o surf são exemplos de esportes muito praticados em nosso meio, e que exigem muito da articulação do ombro. Para prevenir o processo doloroso devemos realizar exercícios de fortalecimento muscular específicos para cada tipo de esporte.
  6. Fuja do sedentarismo. Tão ruim quanto um exercício mal executado é a falta dele. Em caso de dor procure o ortopedista de sua confiança.

Dr. Freddy Segatto
Cirurgia e Artroscopia de Ombro
CRM 11676 TEOT 11040